A responsabilidade do atendimento esotérico.



Quando marcamos uma consulta com o médico, depositamos toda a nossa confiança nas recomendações, no diagnóstico e nos medicamentos indicados, podemos até nos questionar e pedir uma segunda opinião, mas no fim, optamos por fazer o tratamento. O mesmo acontece quando nos consultamos com um profissional da Astrologia, do Tarô ou de qualquer outro tipo de oráculo. Podemos questionar algumas características, fatos, sentimentos, mas nossa tendência é acreditar no que é aconselhado.


A responsabilidade do profissional da Astrologia é tão grande quanto à responsabilidade de um médico, nós observamos a vida do nosso paciente, identificamos o que está saudável, o que não está saudável e traçamos uma forma de tratamento, auxiliando no processo de “cura”.

Nem sempre ficamos contentes com o que ouvimos, e nem sempre estamos prontos pra lidar com determinados desafios, porém não abandonamos a possibilidade de nos conhecer melhor e superar nossos próprios limites.


O astrólogo, o tarólogo, o cafeomancista, o quirólogo, enfim, trabalham diretamente com um bem extremamente precioso: a vida das pessoas. Portanto, tudo o que falamos e especialmente, como falamos, depende de um conjunto de cuidados muito apurado. Essa é uma preocupação cada vez mais crescente, já que inúmeras pessoas se apropriam do conhecimento esotérico e da facilidade dos meios de comunicação para desenvolverem métodos rápidos de ganhar dinheiro ao invés de estabelecerem uma relação de verdade para consigo mesmos.


O que muitas vezes não pensamos, é que qualquer influência negativa ou positiva que causamos na vida de uma pessoa, provoca uma reação de retorno para nós. Assim, quando um profissional aconselha seu consulente de forma inadequada, ele está construindo um vínculo de responsabilidade, que muitas vezes nem é percebido, já que a vivência prática será do outro. Então, a responsabilidade do profissional triplica, pois depende desse profissional orientar corretamente, para que a pessoa a se consultar, não perca sua capacidade de lidar com os fatos da vida sem perder a sua estrutura emocional e psíquica. A consulta astrológica é uma consulta terapêutica, portanto os conteúdos internos e que nem sempre são perceptíveis ao consulente são trabalhados, fazendo com que ele baixe a guarda, permitindo-se maior flexibilidade e sensibilidade. Além do mais, o profissional esotérico é muitas vezes idealizado, considerado com um ar extra-sensorial, aquele que tem o dom de desvendar os mistérios do Universo, mas na verdade é tão humano quanto o consulente.


A postura do profissional esotérico também tem que atender a outros critérios, como saber ouvir, ter empatia, não julgar precipitadamente, estar aberto para o que for diferente, acolher o outro com respeito, respeitar o limite de cada um, entender que todos são passíveis de errar, consertar o erro e aprender sempre.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

EAmore - Eleve seu amor-próprio

Fotos by Nilda Brandão